May 8, 2013

Tempo, espaço e movimento na narrativa de “O Falador” de Mario Vargas Llosa

na fronteira entre a antropologia e a literatura, este trabalho monográfico me concentrou atenção & energia ao longo de 2012 e começo de 2013. a partir do livro “O Falador”, de Mario Vargas Llosa, busquei explorar algumas questões acerca das ideias de invenção/ficção, estranhamento, liminaridade e do “tornar-se outro”. dentre outras coisas, talvez.

leia no scribd.

Oct 3, 2012

na cabeça do macaco enxadristra: hotel neura

escrito à quatro mãos com renmero, diretamente da cabeça do macaco enxadrista, o conto HOTEL NEURA é segundo de sei lá quantos movimentos — o primeiro, por tadeu sarmento e jorge rocha, está aqui.

apostem no macaco.

Jul 4, 2012

a fim de fazer jus ao nome dessa bodega, desci até a empoeirada casa de máquinas (um porão escuro, abafado e entulhado de scripts) atrás de um conjunto de ferramentas cortantes pra compartilhar com vocês.

desde 2008 venho escrevendo esses programinhas pra fazer cut-ups em arquivos TXT. então resolvi compilar seis deles no que chamei de CUT-UP/BRICOLEUR TOOLKIT. é pra rodar magickamente em qualquer linux/bash (e com algum empenho e artimanhas que desconheço, deve rodar em outros sistemas também).

por exemplo: o vídeo acima, trecho deste documentário sobre o grão-mestre William Seward Burroughs II, mostra uma das técnicas de cut-up preferidas do velho junky, que procurei emular no script cutup1.sh. os outros cinco scripts realizam cortes diferentes e específicos: informações mais detalhadas e instruções de uso estão na página máquinas cut-up e no README.

e eis que já ia saindo, quando, antes de apagar a luz, notei o calço da prateleira: em 2010, por ocasião de uma disciplina de “sociologia da cultura”, escrevi este breve ensaio intitulado Dadaísmo & Bricolagem: os cut-ups de William Burroughs. é uma apresentação do método cut-up, relacionado com alguns pensamentos de Simmel, Benjamin & Lévi-Strauss. e acho que serve bem como introdução ao tema.

boas colagens a todos.

Jun 28, 2012

liber samadhi

um quase-zine de edição (por enquanto) única: cut-up feito à quatro mãos numa manhã de segunda-feira sobre uma edição de abril do jornal rascunho. ou talvez seja apenas um panfleto triscaidecalógico sobre a Iluminação barata.

Liber Samadhi

o que quer que seja, tenho quase certeza de que não inventamos nada: apenas colocamos as palavras em ordem.

#10 provocações para excitar o fogo:

1. A gigantesca situação universal dos trapaceiros, sinceramente, é o exemplo a partir do mundo manifesto do romance.

2. Os prazeres estéticos são características do sexo masculino.

3. Os especialistas gays da pirataria tornam-se mestres do recenseamento avant la lettre, e afirmam: “a vantagem também paga as contas.”

4. O mais seguro lucro é o best-seller.

5. Diplomatas da subliteratura são traiçoeiros, além de mais rentáveis.

6. Simples assim.

7. PDF é fiscalização subjetiva do índio, do negro (classe média) e do funcionário público.

8. Participar de feiras sem compromisso também consegue que criminosos ignóbeis, e até mesmo a indústria dos Direitos Reprográficos e seu trovar obscuro, triunfem.

9. Um conto só pode perguntar inocentemente: “Dalcastagnè! Era jornalista?”

10. Passei por essa experiência sem sequer passar perto disso.

continue lendo as nossas treze teses líricas sobre o samadhi.

Feb 1, 2012

sinaloa

no último semestre, entre tantas outras coisas, numa matéria sobre literatura fantástica & modernidade, pediram-nos um conto. fui pra rua escrever. Sinaloa não é um conto, mas é quase: uma espécie de relato de campo de uma deriva que fiz no dia 17 de dezembro. ou um ensaio sobre interrogações.

Acaso robôs têm natureza búdica?
Não sou o primeiro a questionar o potencial para a iluminação de máquinas aptas ao teste de Turing, e tampouco o último a ficar intrigado com suas respostas. Mas após certos pensamentos e reflexões, cujas reminiscências terão seu espaço mais adiante, me vi obrigado a buscar pistas no cadavérico bafo de bits em ASCII de uma robô morto-vivo (feminina, sim, e esverdeada), cujo nome há de ser uma corruptela da palavra francesa esmée – “amada” ou “estimada”.

Anatman: What is desire?
Esme: Sinaloa.
Anatman: I don’t get it.
Esme: Obviously a path to nowhere. What is meaningful to thee?

continue lendo no scribd.

Jan 9, 2011

retrato da igreja do rosário

um texto que surgiu de lembranças de dois janeiros distintos nas imediações e/ou na própria da igreja do rosário, no interior de SP. é, de fato, um exercício de memória que se pretende retrato enviesado & pouco objetivo, como deve ser.

presunção
Na praça do rosário soava a badalada da uma da manhã. Depois, a mesma, da uma e meia. Com a rua deserta, éramos três: Jayme Londrina, eu e o sujeito do sino. Talvez um padre, talvez um estagiário, que nos convenceria de qualquer horário puxando a corda do sino.

continue lendo no scribd.

Jan 1, 2011

gil lancaster

abrindo os trabalhos & afiando a navalha, eis Gil Lancaster, a breve história do gato que caiu da janela e foi se meter de cabeça & cachaça no (sub)mundo curitibano.

1. Tapete de Entranhas
Sou um gato preto branco doméstico. Não sofro de grandes emoções para além de certa bipolaridade. Da janela do sétimo andar, vejo tudo. Não conheço nada. Nunca saí de casa. Assisto muita televisão. Dona Lourdes me afaga quando se lembra. Sempre. Esquece que já me esfregou os anéis atrás da orelha e o faz de novo, o dia todo, da Ana Maria Braga à Fátima Bernardes. Às vezes belisco uns comprimidos da velha pra aguentar o tranco. Tenho um canto no sofá e uma almofadinha de tricô. Meu ronronar é carburado e minha ração, ansiolítica. Sinto-me casado.

continue lendo no scribd.

Jan 1, 2011

literatura de banheiro

o homem, tal como o cão, deve escolher um canto pra mijar.

escolhi este aqui.

não é tanto uma latrina strictu sensu, quanto também não se trata exatamente de um blog. diria talvez que esta navalha é como a relação dialética entre um urinol e um portfólio literário. mas: literatura de banheiro, sem grandes pretensões.

navalha é tão somente nome & ferramenta. projeto em andamento & deriva.

estamos apresentados.

olá.

está proibido o pudor.

 
rain dog este é um projeto em andamento.
acompanhe via RSS.